Servidor local ou em nuvem? | Blog Unigran Net

Servidor é o nome dado ao lugar onde os bancos de dados e informações de uma empresa são armazenados. Ele pode ser um simples computador ou, na maioria dos casos, uma sala composta de computadores, placas de rede e outros hardwares. Porém, em muitas empresas, o servidor local tradicional tem dado lugar ao servidor em nuvem.

O cloud computing, ou computação em nuvem, cresceu 20% no Brasil no primeiro trimestre de 2017, apesar da recessão econômica. E ainda deve crescer 40% na América Latina em 2018.

Mas o que faz essa tecnologia tão popular? O servidor em nuvem é melhor que o servidor local? Leia até o fim e descubra!

Como funciona o servidor local?

Um servidor local é aquele que fica dentro das próprias dependências da empresa. Geralmente, existe uma sala dedicada a ele que é muito bem climatizada e protegida. Isso porque os equipamentos precisam ser resfriados para se manterem em pleno funcionamento e, claro, protegidos.

Uma intervenção proposital ou acidental poderia causar a parada de todas as atividades da empresa. Portanto, em um servidor local, a própria empresa fica responsável por adquirir os equipamentos, dar manutenção, proteger e atualizar sempre que necessário. Além do espaço físico, é necessária uma equipe para cuidar dele.

servidor local

Como funciona o servidor em nuvem?

Já nos servidores em nuvem, os dados não ficam armazenados nas dependências da sua empresa, mas em um servidor remoto criado e mantido por um provedor desse tipo de serviço.

Os dados são acessados por meio da internet e a empresa contratante não precisa montar nem manter a infraestrutura. Backup e segurança física e virtual dos servidores ficam a cargo do fornecedor.

servidor nuvem

Quais são as vantagens de cada um?

Em um servidor local, a empresa tem a vantagem de se sentir mais segura sabendo que seus dados estão “sob os seus olhos”. Porém, essa pode ser uma falsa sensação de segurança, já que mesmo um servidor local não está livre da invasão de hackers. Um ponto positivo é que em caso de falhas, pode ser mais rápido acionar a equipe interna que entrar em contato com o fornecedor.

Já os servidores em nuvem têm a grande vantagem da redução de custos. Uma empresa não precisa investir em infraestrutura e nem em pessoal para configurar e manter o servidor. Além disso, ao optar pelo servidor em nuvem a empresa ainda vai economizar com energia e espaço físico.

Outra vantagem da nuvem é a facilidade com que a capacidade pode ser aumentada ou reduzida. Sua empresa pode contratar os serviços conforme a necessidade dela e não precisa pagar por equipamento ocioso. Ou seja, com um servidor em nuvem, sua infraestrutura se torna mais escalável e flexível.

E as desvantagens?

O servidor local demanda mais esforço da empresa e pode acabar tirando a atenção do foco principal do negócio. Ao ter que cuidar de todos os detalhes ligados ao servidor da empresa, sua equipe de TI pode ficar sobrecarregada.

Uma desvantagem comumente associada ao servidor em nuvem está relacionada à segurança dos dados. Porém, essa preocupação não corresponde à realidade. As empresas fornecedoras de serviços de nuvem fazem grandes investimentos em segurança da informação e, na maioria dos casos, conseguem fornecer uma proteção maior do que a empresa conseguiria em um servidor local.

Afinal, qual é melhor?

Depois de ler as vantagens e desvantagens de cada um, fica claro porque o servidor em nuvem tem ganhado mais prestígio que o servidor local. Em muitos casos, essa tecnologia é a melhor opção. Porém, é claro que existem exceções e a solução precisa ser adaptada à realidade de cada negócio.

Gostou de conhecer mais sobre o servidor local e sobre a nuvem? Se você gosta desse assunto, precisa conferir o post sobre o mercado de trabalho e as oportunidades para o analista de sistemas!

Você também pode acessar a grade curricular do curso aqui.


Postagens Relacionadas