fbpx
Como desenvolver uma boa oralidade? | Blog Unigran Net

É hora de apresentar aquele projeto no trabalho ou um bom seminário em frente aos avaliadores, mas as palavras parecem sumir, surge a insegurança e fica difícil de falar. Já esteve nessa situação? Isso é comum, mas calma! Porque isso também pode ser evitado quando você investe na sua oralidade. 

Acompanhe o artigo para entender como desenvolver uma boa oralidade 

A importância de ter uma boa oralidade

Muitos homens e mulheres que marcaram a história do mundo ficaram conhecidos por sua grandiosa habilidade de dominar as palavras e, muitas vezes, por usá-las como ferramenta de persuasão na hora de construir aliados. 

Isso apenas mostra como ter uma boa oralidade é essencial não apenas para sua vida pessoal, mas também para crescer profissionalmente. Ao dominar a língua você consegue falar com mais clareza, além de apresentar as suas ideias sem medo e com mais segurança. 

Dicas para desenvolver uma boa oralidade

Sem dúvidas, o desenvolvimento de uma boa oralidade vem com a prática. Assim como você se tornou bom em um esporte por treinar muitas vezes ou aprender a tocar aquele instrumento por dedicar tempo a ele. 

Acompanhe algumas dicas de como desenvolver uma boa oralidade:

Leia muito:

A leitura amplia o vocabulário e te ajuda a dominar o tema que você irá tratar. É interessante experimentar leituras em voz alta. Se você estiver sozinho, aproveite! Use esse tempo de leitura para conhecer também os tons da sua voz. 

Tudo bem se for um livro fora do tema que você precisa apresentar. Se for uma história ou aqueles livros de suspense ou ação, experimente falar os diálogos em voz alta. Isso te ajudará a ter uma dicção melhor, uma pronúncia mais clara e entonações coerentes ao sentimento que deverá ser passado através da fala. 

Treine o seu texto:

Escreva um roteiro para sua apresentação e treine em cima dele. Mas procure ser realista ao escrever, evite palavras complexas ou cacofonias. Uma boa apresentação começa na hora de construir um roteiro claro e que você consiga dominar. 

No começo vá lendo até que as palavras, frases e partes da apresentação comecem a ser memorizadas. Quando notar que está começando a decorar, tente diminuir a leitura e vá falando o que se lembra, ainda que seu pensamento vá além do que está no roteiro ou que ele esqueça de alguns detalhes. Isso faz parte do treino!

Faça trava línguas:

Para melhorar a dicção invista nos conhecidos trava línguas. Pode parecer um exercício bobo, mas ele te ajuda a dominar as palavras tornando a sua pronúncia ainda melhor. 

Outro desafio interessante para aprimorar a sua dicção é ler textos em voz alta, colocando um obstáculo na boca, como o dedo dobrado ou um lápis, preso entre os dentes. 

Uma boa oralidade na prática

Se a sua preocupação é se sentir intimidado com a platéia ou os avaliadores ali presentes, fique calmo! Também há algumas dicas para que você consiga se sair bem e ter uma boa oralidade além das quatro paredes do seu quarto ou área de estudo. Veja:

Fale pausadamente:

Não é necessário falar rápido demais, porque além de tornar a sua comunicação mais complexa, também poderá fazer com que as informações ou ideias se percam. 

Ao falar com calma você adquire mais segurança, conseguindo respirar e apresentar suas ideias sem pressa. Além disso, garante que o seu público está conseguindo te ouvir e acima de tudo, te entender.

(Fonte da Imagem: Experto).

Gesticule enquanto fala:

Gesticular em público não é muito diferente de quando gesticulamos em conversas com os amigos mais próximos ou quando contamos uma grande novidade para a família. 

Quando você deixa as mãos acompanharem o seu raciocínio e a sua fala, será muito mais fácil de fazer com que o seu diálogo saia natural. Além disso, ao gesticular você prende a atenção da sua audiência.

Um bom exercício é dizer um texto na frente do espelho enquanto observa seus movimentos com as mãos e os braços.

Conte uma história:

As pessoas adoram histórias e elas também são responsáveis em prender a atenção do público durante um discurso ou apresentação. 

Por mais que pareça boba, se você consegue relacionar ela com o tema a ser tratado, é muito provável que a sua audiência se sinta mais intrigada com o desenrolar da história e como ela se conecta com a sua apresentação. 

Mas claro que quando você decide inserir uma história na sua apresentação, ela precisa fazer sentido e de fato agregar valor. Então conecte suas experiências ao tema proposto e com certeza terá sucesso nessa tarefa!

Explore as variações do seu tom de voz:

Muitas vezes, ao falar, busca-se aquele tom de voz que se parece uma linha reta. Mas o ideal mesmo é explorar as variações do seu tom de voz. 

Sabe-se que a capacidade das pessoas em prestar atenção a um orador é de poucos minutos. Então, ao explorar seu tom de voz, você poderá sinalizar através do próprio tom de voz o que é mais importante e o que é menos importante durante a sua apresentação.

Quando discursar, varie o tom de voz de acordo com os momentos mais importantes. Aumente o tom quando a informação for importante. Mantenha a voz suave se o assunto tem um interesse mediano. 

Agora que você já entende um pouco mais sobre o poder da oralidade e como desenvolvê-la para usá-la a seu favor, é hora de continuar investindo no seu crescimento pessoal e profissional. 

A Unigran EAD conta com cursos da área de exatas, humanas, sociais e biológicas. Tudo com uma plataforma on-line e própria que possibilita ter contato direto com os professores. 

Não adie o seu diploma! Acesse o nosso site e consulte a lista de cursos de graduação. Clique aqui!


Postagens Relacionadas