fbpx
Como surgiram as Paralimpíadas? | Blog Unigran Net

Para quem ama acompanhar esportes, as Olimpíadas ainda não acabaram, isso porque no dia 24 de agosto começaram os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020. 

Acompanhe o artigo para saber como elas surgiram e quais as modalidades que o Brasil já é medalhista nesta edição!

O que são Paralimpíadas?

É impossível não relacionar o esporte como uma prática que muda vidas e motiva tantas crianças e adolescentes a caminharem em disciplina, união e empatia. Dentro dessas inúmeras características relacionadas ao esporte, há a inclusão, fator destaque das Paralimpíadas. 

Esse evento esportivo acontece a cada quatro anos e é direcionado para pessoas com deficiência. Por isso, as modalidades das Paralimpíadas são construídas de forma a atender atletas amputados, com deficiências motoras, cegos e pessoas que sofreram de paralisia cerebral e que possuem alguma deficiência mental. 

Embora exista uma parceria com o Comitê Olímpico Internacional (COI), as competições deste evento são responsabilidade do Comitê Paralímpico Internacional. A parceria entre os dois comitês definiu que a sede para os Jogos Olímpicos seria a mesma dos Jogos Paralímpicos, por exemplo.

História das Paralimpíadas:

A prática dos esportes por pessoas com deficiência têm registros a partir do final do século XIX no continente europeu. Mas, foi apenas após a Segunda Guerra Mundial que a possibilidade de profissionalizar essa prática surgiu. 

A partir desse momento, a medicina passou a buscar os melhores mecanismos capazes de garantir uma qualidade de vida aos deficientes. Os tratamentos aos deficientes permitiram então a sua integração à sociedade e, em 1944, o governo britânico desenvolveu um programa que iria garantir a reabilitação de seus soldados que retornaram da guerra com lesões medulares.

Nomeado como Centro de Lesionados Medulares, ele foi dirigido pelo médico alemão Ludwig Guttman que ficou conhecido por introduzir o esporte como forma de tratamento para reabilitar seus pacientes, ex-soldados. Através desse programa de reabilitação esportivo fez com que um evento fosse promovido a fim de reunir esses pacientes em competições em 1948. 

Com os bons resultados do evento, ele tornou-se anual e começou a receber atletas de outros países. O crescimento foi tanto que além de pacientes, o evento se tornou aberto para receber pessoas com deficiência que se dedicavam ao esporte como prática de vida.

Em 1960 o evento passou a acontecer na mesma cidade que sediava os Jogos Olímpicos e essa foi considerada a primeira edição das Paralimpíadas da história com 23 países participantes. 

Mas alguns outros problemas surgiram quando as sedes olímpicas se recusaram a adaptar a sua estrutura para os atletas paralímpicos. Com isso, entre os anos de 1968 e 1984, as edições dos Jogos Paralímpicos foram realizadas em sedes diferentes e somente a partir de 1988 que tudo passou a acontecer em uma mesma cidade-sede.

O Comitê Paralímpico Internacional:

O evento sediado em Seul até hoje é considerado um marco nos esportes paralímpicos. Os atletas puderam competir na mesma estrutura, viram a chance de crescer ainda mais no esporte, tornando-o sua carreira. 

Mas além disso, o evento atraiu o olhar da mídia e um ano mais tarde, em 1989, foi criado o Comitê Paralímpico Internacional. Essa instituição reuniu comitês paralímpicos de centenas de nações e passou a organizar os Jogos Paralímpicos.

Esse reconhecimento permitiu que os comitês olímpico e paralímpico se aproximassem e realizassem acordos que aumentaram a cooperação entre ambos.

Quais as modalidades dos Jogos Paralímpicos:

Atualmente, o programa esportivo das Paralimpíadas incluem os seguintes esportes:

Atletismo, Badminton, Basquetebol em cadeira de rodas, Bocha, Canoagem, Ciclismo, Esgrima em cadeira de rodas, Futebol de 5, Goalball, Hipismo, Judô, Levantamento de peso, Natação, Remo, Rugby em cadeiras de rodas, Taekwondo, Tênis de mesa, Tênis em cadeira de rodas, Tiro com arco, Triatlo e Voleibol sentado.

Como os atletas das Paralimpíadas são pessoas com deficiência, as modalidades têm algumas adaptações e um sistema de classificação funcional. O objetivo desse sistema é tornar as disputas o mais justas possíveis, levando em consideração os diferentes graus de deficiência.

Esporte paralímpico no Brasil:

Ainda que o esporte paralímpico tenha se estabelecido no final da década de 1950 no Brasil, o país só fez a sua primeira participação nas Paralimpíadas em 1972. 

A primeira medalha do Brasil nas Paralimpíadas veio em 1976. E, a partir da década de 1980, o Brasil começou a ter um desenvolvimento expressivo nos esportes paralímpicos, dando então o empurrão necessário para que em 1995 surgisse o Comitê Paralímpico Brasileiro.

O país é considerado uma das maiores potências dos esportes paralímpicos, obtendo resultados expressivos nas últimas edições do evento. E quando o assunto são as Paralimpíadas de Tóquio 2020, a expectativa do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) é de que o país se mantenha no top 10 do megaevento esportivo, o que acontece seguidamente desde a edição de Pequim 2008. 

(Fonte da Imagem: Dom Total).

As Paralimpíadas acabam já no dia 5 de setembro, mas se você é apaixonado por esporte, pode transformar essa paixão em uma carreira com a Unigran EAD! 

Aqui você estuda Educação Física na modalidade semipresencial com opções em bacharel ou licenciatura. Inscreva-se no vestibular clicando aqui.


Postagens Relacionadas