fbpx
Otimização de espaços: projetos em áreas compactas | Blog Unigran Net

Na hora de construir ou reformar algum ambiente é essencial contar com um profissional de Design de Interiores, para garantir a total otimização dos espaços. 

Se você sonha em seguir essa carreira, irá se deparar com projetos que vão exigir um estudo mais detalhado sobre como otimizar aquele cômodo a fim de atender as necessidades do cliente. 

Acompanhe o artigo para saber um pouco mais sobre os projetos em áreas compactas!

Desafio para os Designers de Interiores: Otimização de espaços

Um dos desafios para o profissional de design de interiores é entender como otimizar o espaço. Essa otimização permite que as áreas da casa sejam mais bem aproveitadas.

Durante a graduação o aluno irá adquirir conhecimento suficiente para responder mais facilmente todas essas questões, sempre com a intenção de deixar o imóvel bonito, mas sem perder a sua real funcionalidade.

Então pode esquecer aquela ideia de que quanto menor o local, mais limitado será o projeto. A utilização de espaço trabalha com novas estratégias de decoração para áreas menores que estão se tornando cada vez mais comuns no mercado. 

O estudo dentro dessa profissão precisa ser contínuo, porque as formas de decoração acompanham o estilo de vida da população que já não sonha mais em ter aquelas residências tão grandes quanto no passado. Tudo que ela precisa é ser funcional às necessidades daqueles que irão morar ali ou até mesmo trabalhar, em caso de escritórios ou comércios.

Então se prepare para anotar algumas dicas que poderão ajudar com esse tipo de projeto!

O segredo dos espelhos: 

Ao utilizar espelhos ao redor do ambiente ele vai muito além da sua função tradicional, ele traz a sensação de ampliação daqueles ambientes compactos. Mas para que isso aconteça de fato, é muito importante saber posicionar os espelhos em locais estratégicos. 

(Fonte da Imagem: Web Continental).

Algumas das ideias para isso são modelos que vão do chão até o teto, móveis como espelhos embutidos ou até mesmo colocar espelhos no corredor para ganhar profundidade naquele lugar. 

Quanto maior a área que o objeto ocupará, maior será essa sensação de amplitude.

Iluminação diferenciada: 

Pode parecer bobeira, mas a iluminação também é um grande diferencial na hora de utilizar espaços. Para que o projeto de fato funcione na prática, é preciso pensar no conforto visual que a luz vai gerar quando as pessoas estiverem naquele ambiente. Nós já falamos um pouco sobre luz quente e luz fria em outro artigo, você pode acessar clicando aqui

Mas além de todo o cuidado na escolha da luz e em suas tonalidades, também é interessante saber das melhores formas de posicionar cada um dos focos de luz pensando na utilização de espaços, que é o objetivo do projeto. 

Para isso é muito interessante explorar a iluminação natural, ela é um fator chave para ampliar o ambiente, já que a luz artificial pode até causar uma sensação de falta de espaço ou aperto. 

Claro que pequenos focos de luzes artificiais também podem ajudar a destacar alguns elementos que merecem atenção. Mas faça isso valorize as áreas que tem espelho, por exemplo, ou aquelas partes em que a luz natural já não consegue chegar da melhor maneira.

Para explorar ainda mais a questão da iluminação natural, utilizar janelas grandes também fazem parte de uma ótima estratégia de otimização de espaço! Elas dão a sensação de que o ambiente é maior até mesmo por conta da vista que a janela proporciona.

Objetos para delimitar espaço: 

O conceito aberto nos cômodos também pode ajudar muito na hora de utilizar espaços. Isso não significa que você irá abrir mão de qualquer tipo de divisória no projeto. Mas sim que ele será utilizado da maneira correta, sempre visando o melhor aproveitamento de cada parte do cômodo. 

(Fonte da Imagem: Casinha Arrumada).

Para delimitar os cômodos sem precisar dessa adição de paredes, existe a possibilidade de utilizar objetos para fazer essa divisória. Flores, aparadores, cortinas ou cachepôs você é uma ótima ideia para conseguir trabalhar a decoração sem precisar gastar muito espaço com a divisória.

Paleta de cores: 

Por fim, há a escolha da paleta de cores! As cores claras sempre funcionaram muito bem pra esse tipo de aplicação, isso porque elas têm a capacidade de ampliar e iluminar o cômodo. Quando tudo isso junto com os outros elementos mencionados no art., o espaço parece muito maior do que realmente é. 

Nesse caso, a ideia é pintar as paredes com tonalidades próximas do branco e sempre se lembrando de fazer com que o teto acompanhe esse padrão, já que os tons escuros vão dar a sensação de que o ambiente é menor. 

Móveis e objetos de decoração também servem para gerar esse contraste com a paleta de cores suave na parede, assim o projeto não é finalizado apenas com cores neutras.

Essas foram algumas dicas para otimizar espaço, mas nada melhor do que aprender um pouco mais com profissionais da área, não é?

A Jornada Acadêmica de Design de Interiores acontecerá nos dias 11 e 12 de novembro, um evento totalmente on-line promovido pela Unigran EAD. Aproveite o momento para tirar todas as suas dúvidas!

Inscreva-se clicando aqui!

Para saber mais sobre o curso de Design de Interiores, leia: O mundo do Design de Interiores: Tudo o que você tem que saber.


Postagens Relacionadas