fbpx
A estreia do skate nas Olimpíadas de Tóquio | Blog Unigran Net

O skate fez sua estreia nas Olimpíadas de Tóquio 2020 mostrando a nova forma de praticar o esporte! 

E foi na estreia que o Brasil conquistou seu primeiro pódio nos jogos olímpicos! Kelvin Hoefler foi medalha de prata na modalidade street masculino no último domingo (25/07) e, na madrugada seguinte, Rayssa Leal se consagrou como a medalhista mais jovem da história do Brasil, conquistando também a medalha de prata. 

Mas nem sempre foi assim, saiba como o skate passou de esporte marginalizado à grande estrela da delegação brasileira nas Olimpíadas. Acompanhe o artigo!

A origem do skate:

Há diferentes versões sobre a real origem do skate, mas acredita-se que ele tenha surgido ainda na década de 50, na Califórnia. 


Era um período delicado para os surfistas, a maré estava baixa e havia poucas ondas. Com isso, eles saíram do mar e colocaram as rodas de patins em suas pranchas para “surfar” pelas ruas da cidade. 

Um ato de puro amor ao esporte e desejo de continuar praticando mesmo em dias não tão favoráveis, esses atletas deram início a um esporte que, com o tempo, conquistou o mundo. 

Assim, em 1965, os shapes passaram a ser fabricados em grande escala e também ocorreram os primeiros campeonatos da modalidade.

Como surgiu a onda do skate no Brasil?

A modalidade, que ainda estava começando a tomar força no mundo, chegou no Rio de Janeiro em 1972 por filhos de americanos com brasileiros.

Mas, o skate tornou-se popular no país quando apareceu na Revista Pop que era consumida entre muitos jovens na época. 

Lá no fim dos anos 70 e ao longo dos anos 80 o skate sofreu uma grande desvalorização. Os fabricantes começaram a investir na produção de bicicletas e patins e, consequentemente, o esporte perdeu patrocinadores importantes para suas competições. 

Além disso, em 1988 o prefeito de São Paulo, Jânio Quadros, proibiu a prática de skate na cidade. O esporte era visto como marginal e os skatistas já não podiam mais ser vistos nas ruas.

Mas não pense que isso paralisou os apaixonados pelo esporte! Durante a crise, os próprios skatistas conseguiram organizar campeonatos e construir pistas particulares para continuar praticando. 

E então, em 1994, a indústria nacional do skate voltou a crescer! A TV aberta passou a dar atenção ao esporte, tal como revistas e sites. Celebridades como Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr e Badauí, cantor do CPM 22, foram fundamentais na propagação do skate na grande mídia. 

Os campeonatos nacionais começaram a ficar cada vez maiores. A modalidade street tomou força, já que os skatistas não dependiam das pistas para praticar. Além disso, as manobras também evoluíram!

Kelvin Hoefler (Fonte da Imagem: GOV).

Skate nos Jogos Olímpicos de Tóquio:

E assim como foi no Brasil o skate conquistou seu espaço no resto do mundo e hoje está tão consolidado como esporte que virou modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio! 

A estreia do skate nos jogos olímpicos trouxe medalha para o Brasil!

Kelvin Hoefler ganhou a prata no street masculino, abrindo a contagem de medalhas do país. E, Rayssa Leal, a maranhense que fez história, garantiu medalha de prata no street feminino aos 13 anos de idade.

Rayssa Leal (Fonte da Imagem: Skateboarding – Olympics: Day 3).

“Skate é, sim, para todo mundo, assim como qualquer esporte.” disse a medalhista ainda vibrando com a conquista. 

Com isso, não há dúvidas de que o esporte é sinônimo de força e superação, mas também alegria em cada pequena conquista. Desde a quebra dos preconceitos, até as vibrações com cada pontuação em uma competição a nível mundial. 

Se você também faz parte do grupo de apaixonados não só pelo skate, mas pelos esportes no geral, venha descobrir “De onde surgiram os Jogos Olímpicos?

Conheça a graduação semipresencial de Educação Física – na modalidade bacharelado ou licenciatura. A sua paixão também pode abrir as portas para uma carreira! 


Postagens Relacionadas