fbpx
O que é um algoritmo? | Blog Unigran Net

Na ciência da computação, todas as tarefas executadas pelo computador são baseadas em Algoritmos. Mas qual a origem desse termo? Como um algoritmo é criado? Qual seu papel na internet?

Nesse artigo essas dúvidas são respondidas, acompanhe!

CONCEITO E ORIGEM DA PALAVRA: 

O conceito de algoritmo existe há muitos séculos e seu uso surgiu com matemáticos russos. 

O termo teve origem ainda na Idade Média por meio de um persa, Muḥammad ibn Musa al-Khwarizmi. O nome “al-Khwarizmi” primeiro foi associado ao sistema de numeração e depois ao conceito moderno de algoritmo.

Há também alguns estudiosos que defendem a origem da palavra em Al-goreten (raiz, por ser um conceito aplicado em cálculos). 

“Álgebra” e “algorismo” também formam formas errôneas em que o termo se propagou. Isso porque as pessoas tinham dificuldade em se lembrar das derivações originais. 

COMO UM ALGORITMO É CRIADO: 

Baseando-se no fato de que o termo “algoritmo” pode ser entendido como uma sequência de raciocínios, instruções ou operações para alcançar um objetivo, o algoritmo, portanto, conta com a entrada (input) e saída (output) de informações mediadas pelas instruções.

Resumindo, um algoritmo são passos sequenciais e lógicos, mas antes de criá-lo é preciso entender que existem dois tipos de algoritmos: os Não Estruturados e os Estruturados. No caso da Engenharia de Software, o usado são os algoritmos estruturados, isso porque os não estruturados estão presentes nas mais simples tarefas do dia. 

Algoritmo não estruturado: 

Aparece durante a execução de tarefas que, enquanto realizadas, proporcionam análises de decisões, possibilidades, valida argumentos e diversos outros processos.

Todas as tarefas que exigem decisões que estão inclusas na categoria de algoritmo não estruturado. Ainda que a maioria seja feita no automático, é inegável que cada ser humano faz parte de um grande algoritmo de decisões e escolhas, que entendemos como funciona um algoritmo computacional.

Algoritmo estruturado: 

São aqueles que buscam resolver problemas através do uso de um computador. São criados com base em uma linguagem de programação e podem ser escritos de diversas formas.

Um algoritmo pode ser representado pelo chamado Português Estruturado, que é uma ferramenta que usa combinações de sequências, seleções e repetições. São evitados advérbios e adjetivos, formas verbais diferentes da imperativa, muita pontuação e descrição esparsa.

Dentro desse tipo de algoritmo, é importante que a estrutura siga uma lógica sistemática, sem pular nenhuma das etapas. Nesse caso, as duas possíveis estruturas de um algoritmo são:

  • Variáveis: Informações de entrada que determinam onde o algoritmo pode ir. As mais comuns são: texto, inteiro, lógico e real;
  • Comandos de repetição: Baseia-se no uso “se” e “enquanto”, para que o algoritmo saiba o que fazer durante a mudança dos processos. 

Com essas duas estruturas, o algoritmo fica mais completo e capaz de atuar corretamente e em diversas situações permitindo que o resultado seja alcançado.

COMO OS ALGORITMOS SÃO USADOS NA INTERNET?

Redes sociais (Fonte da Imagem: Agência Novo Foco).

Para entender melhor a aplicação do algoritmo, acompanhe a forma com que eles atuam nos sites e aplicativos que estão no dia a dia: 

Google

O algoritmo do Google tem como objetivo rastrear e apresentar os resultados de pesquisa ao seu usuário levando em consideração a relevância interesse do mesmo. 

Nesse tipo de mudança, é possível enxergar o comando de repetição, mencionado no tópico anterior, porque desta forma o algoritmo sabe o que fazer para atingir cada usuário. 

Atualmente, o Google verifica todas as questões de preferência do usuário, o aparelho que está sendo utilizado para fazer a busca, a qualidade do conteúdo, veracidade das informações, além de analisar a localização em que o aparelho foi acessado.

Facebook

O objetivo do algoritmo do Facebook é mostrar os conteúdos mais relevantes analisando o comportamento, preferências e engajamentos dos usuários. 

A plataforma entende que é muito difícil que as pessoas consigam acompanhar tudo que acontece dentro dessa mídia, por isso essa análise é feita para que apenas o que é realmente relevante seja entregue. 

Os critérios que irão definir a composição do feed são: postagens, nível de proximidade do usuário com quem postou conteúdo, o engajamento dos amigos com aquela publicação e até mesmo um comportamento prévio relacionado ao interesse naquele assunto. 

Essa foi a primeira mídia social que utilizou algoritmos para categorizar as suas postagens e utilizar esses critérios para definir o que seria exibido para cada tipo de usuário.

Twitter

O Twitter é uma mídia social muito singular dentre as outras mídias sociais, isso porque ele não usa apenas o algoritmo para determinar o feed. A análise leva em conta a data de cada postagem, porque a plataforma tem como objetivo entregar acontecimentos e conteúdos recentes a seus usuários. 

Ainda assim, alguns dados são levados em consideração na hora de entregar um conteúdo, eles são: Comportamento prévio, engajamento do tweet, relacionamento do usuário com a página que fez a publicação, a relação com o tema e o formato do conteúdo.

Dentro desses critérios há duas categorias usadas pelo Twitter:

  • Tweets rankeados: Aquelas postagens mais relevantes para o usuário com base no comportamento prévio e engajamento;
  • Timeline: Postagens exibidas por ordem cronológica.

Instagram

No início, o Instagram era como o Twitter em relação ao algoritmo. A exibição das postagens era em ordem cronológica, porém ao analisar que poderiam fazer uma entrega melhor aos usuários, desde 2016 a mídia leva consideração muitos outros fatores como:, 

  • Temporalidade: Mesmo não sendo o mais importante com a nova atualização, a ordem de postagem ainda é considerada para a formação do feed;
  • Engajamento: O número de compartilhamentos, curtidas e comentários também é responsável em determinar se o post será priorizado ou não; 
  • Relacionamento: A proximidade dos usuários por meio de engajamento, mensagens diretas e interação com demais postagens.

YouTube

Em 2012 o YouTube renovou suas análises para a entrega de conteúdo, isso porque o algoritmo usado desde 2005 já não era mais eficaz e não garantia qualidade aos usuários. 

Agora, a plataforma leva em consideração o tempo médio de visualização de cada vídeo e os interesses dos usuários, sempre analisando os vídeos recentes, canais de inscrição e até mesmo as curtidas.

Quer entender mais sobre algoritmo e todo o universo da computação? Conheça a graduação de Engenharia de Software da Unigran EAD. O estudo a distância te possibilita estudar onde e quando quiser. Saiba mais clicando aqui.  

Nosso blog é atualizado semanalmente com diversos conteúdos, acesse Blog Unigran EAD para ler mais.


Postagens Relacionadas