fbpx
Como empreender em um emprego público? | Blog Unigran Net

O emprego público é o sonho de milhões de brasileiros, sobretudo em um período de grandes incertezas econômicas, como o atual. Isso se deve, em grande parte, as inúmeras vantagens de atuar em qualquer nível de governo, seja municipal, estadual ou federal.

A principal delas, certamente, é a estabilidade no emprego. O servidor público tem, garantido por lei, a permanência no cargo para o qual foi recrutado via concurso público, exceto em situações de excepcionalidade.

Somada a possibilidade de aumento progressivo da remuneração, é possível ver nas carreiras de estado um grande atrativo para quem está em busca de uma boa colocação profissional.

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre como é empreender no em um emprego público. Acompanhe.

Principais vantagens do emprego público

Vejamos, em mais detalhes, quais são as principais vantagens de um emprego público.

Estabilidade

A estabilidade no emprego público tem o objetivo de blindar o servidor de pressões políticas. (Fonte da imagem: ES Brasil)

Como já vínhamos falando, uma das grandes vantagens no emprego público é o direito a estabilidade. Nesse sentido, é preciso compreender ao que se deve essa “vantagem” em relação a um vínculo trabalhista regular, já que parte da sociedade costuma se posicionar de maneira contrária a ela.

A estabilidade no emprego público, tal qual expressa na Constituição Federal, serve ao objetivo de blindar o servidor de pressões políticas. Deve-se ter em vista que a direção das unidades administrativas, como secretarias, fundações e autarquias, podem mudar com a alternância de governo.

Nesse cenário, não convém que a maior parte do quadro funcional de uma estrutura administrativa tenha seu emprego ameaçado por esse tipo de mudança. Afinal, se a cada alternância de governo novos profissionais precisassem ser recrutados, existiria uma paralisação das ações em curso.

Além disso, graças aos concursos públicos, evita-se o compadrio, prática pela qual lideranças políticas no governo empregam aliados sem estabelecer nenhum critério técnico na seleção, pautando-se apenas por seus interesses.

Regime diferenciado de aposentadoria

Para muitas das carreiras de estado, em diferentes níveis de governo, temos a manutenção da chamada aposentadoria integral. Na prática, isso significa que o servidor se aposentará com o rendimento correspondente a seu último salário ou a média salarial dos últimos anos, respeitado o teto do serviço público (R$ 39.000,00).

Comparativamente ao regime amplo de previdência, essa é uma vantagem e tanto. Isso porque o teto para aposentadoria via é de R$ 6.101,06 (cinco salários mínimos), enquanto o cálculo para o benefício leva em conta a média salarial de toda a vida funcional do trabalhar, diminuindo consideravelmente o valor da aposentadoria.

Remuneração progressiva

Outra vantagem do emprego público tem a ver com a remuneração progressiva. Por esse arranjo, o servidor público, tem garantido em seu plano de carreira, a progressão de sua remuneração a partir de fatores como:

  • tempo de serviço;
  • tempo ocupando cargo diretivo;
  • qualificação e
  • participação em grupos de trabalho e comissões.

Como empreender em um emprego público?

Muitas pessoas têm uma visão equivocada do que é ocupar um cargo público. No imaginário popular, ainda persiste a imagem de um burocrata desmotivado, sem grandes pretensões para o futuro.

Quanto a isso, devemos esclarecer que esse perfil, embora ainda possa ser encontrado, não é indicativo da realidade. Isso porque, no Estado, temos uma gama de carreiras que podem ser exploradas, nas mais diferentes áreas, como em instituições policiais, tribunais, bancos, saúde, educação, enfim, opções é o que não faltam.

E, em cada uma dessas áreas, você pode se preparar para concorrer a vagas cujos planos de carreira sejam atrativos no sentido de atenderem as suas pretensões salariais e tipos de atribuições.

Quando selecionado, o profissional ainda pode continuar se qualificando para ascender na carreira, o que se traduz em melhor remuneração e ocupação de cargos estratégicos. Nos tópicos a seguir, explicamos como isso acontece na prática.

Qualificação para ascensão na carreira

A progressão na carreira em um emprego público está condicionada, muitas vezes, a qualificação do servidor. Quem ingressou em um cargo de nível técnico, por exemplo, terá um incremento salarial a medida em que obtém novos títulos, como os de graduação ou pós-graduação.

Dessa forma, para ascender a novos níveis na carreira, é relevante que o profissional esteja em um processo continuado de qualificação e investigue quais títulos poderão lhe conferir melhor retorno salarial. Empregados públicos atentos a essa questão costumam sempre estar cursando algum tipo de qualificação que pode ser, até mesmo, um curso de pequena duração.

Acesso a cargos em comissão

Os cargos em comissão ou cargos de confiança são funções gratificadas exercidas no âmbito do Estado. Quem é designado a ocupar esses cargos passa a se responsabilizar por determinados tipos de atribuição mediante o recebimento de uma remuneração diferenciada.

Mas, para além dessa vantagem salarial, os cargos em comissão são postos estratégicos em qualquer governo, representando uma dinâmica de trabalho diferenciada para quem o exerce.

Chefiar um setor e estar responsável por liderar pessoas, alocar recursos e tomar decisões estratégicas também são atitudes de empregos públicos (Fonte da imagem: Juridipedia)

Se comparássemos com uma empresa, seria algo como chefiar um setor e estar responsável por liderar pessoas, alocar recursos e tomar decisões estratégicas – algo bastante diferente do que as pessoas normalmente imaginam quando fazemos menção a qualquer tipo de atividade no âmbito do serviço público.

Preparação continuada para novos concursos

Quem já ocupa um emprego público pode ainda continuar se preparando para novas oportunidades de concursos. Inclusive, essa é a estratégia de muitos “concurseiros” que, ao obterem a aprovação em determinados certame, permanecem se qualificando para cargos ainda mais atrativos, mas que demandam uma maior preparação.

Há também de se ter em vista que, em alguns concursos, o tempo de serviço conta como pontuação nas provas. Isto é, quem já ocupou determinada função no governo conta com um grande diferencial competitivo nas provas.

Depois de conferir o artigo de hoje, estamos certos de que você passou a ter uma melhor compreensão sobre o que é e como empreender em um emprego público. Como você mesmo pôde perceber, são muitas as possibilidades nesse sentido e inúmeras as vantagens de trilhar esse caminho.

Gostou de saber como é empreender em um emprego público? Aproveite e confira todas as informações sobre o curso de graduação a distância em Gestão Pública ofertado pela Unigran EAD. Acesse agora mesmo nosso site!

O Blog da Unigran EAD é atualizado semanalmente com conteúdos de Gestão Pública e nossas demais graduações. Conheça outros artigos clicando aqui.


Postagens Relacionadas