fbpx
Medusa: A história por trás da lenda | Blog Unigran Net

Uma das histórias mais conhecidas e comentadas na mitologia grega é a da Medusa. Em sua lenda ela é vista como uma terrível vilã com cabelos de serpente e olhar petrificador. 

Porém existe um lado oculto da história. Consegue imaginar o que teria acontecido com Medusa antes de ser transformada em monstro? Não? Então acompanhe a leitura, porque vamos te contar tudo!

Sacerdotisa de Atena

Filha de duas divindades marinhas, Fórcis e Ceto, Medusa era a única mortal de sua família e vivia no templo de Atena, deusa da guerra e da sabedoria, com suas irmãs. 

Medusa respeitava muito os ensinamentos de Atena e se manteve virgem para continuar a exercer o sacerdócio. 

Porém, como uma linda mulher com traços elegantes e tal beleza atraía homens de muitas cidades, que iam ao templo, não para levar oferendas, mas para observá-la. 

Um desses homens era o deus Poseidon, deus dos mares e tio de Atena, que nunca teve uma boa relação com a sobrinha. Essa má relação entre a família surgiu graças a uma disputa entre os dois deuses para ser o patrono da cidade de Atenas. 

Aquele que fornecesse aos habitantes o presente mais útil seria então o coroado. Poseidon criou então uma fonte de água, enquanto Atena forneceu uma muda de oliveira para facilitar a fabricação de óleo de oliva. Isso fez com que a deusa fosse nomeada e o desentendimento com seu tio acontecesse. 

Quando Medusa é violentada por Poseidon e se deita com ele no templo de Atena, a deusa da guerra e da sabedoria fica extremamente irritada. Isso porque o ato de seu tio havia sido consciente de roubar a suposta purificação que suas sacerdotisas precisavam ter para ocupar o templo. 

A maldição: 

Diante da violação de seu templo, Atena fica enfurecida e transforma os cabelos de Medusa em serpentes e seu rosto num horrível semblante capaz de transformar em pedra todos que encontram seus olhos. 

Ainda que Poseidon fosse o responsável por corromper Medusa, a deusa da guerra e da sabedoria apenas enxergava erroneamente a mulher como culpada, porque ela havia “o seduzido” com seus encantos.  

Com isso, Medusa tem que viver em uma terrível solidão. Ela passou a odiar os homens por ter sido seduzida, e também as mulheres, pois não se conformava em ser uma criatura monstruosa.

Além de ter sido expulsa do templo, Medusa passou a ter que viver na extremidade do ocidental do mundo, junto à entrada do reino dos mortos. 

Conseguia viver sem maiores conflitos por ali,  até que os guerreiros da  Grécia passaram a visitar o local para confrontá-la e tomar sua cabeça como arma de guerra já que, com ela, poderia petrificar seus adversários.

(Fonte da Imagem: Toda Matéria).

Um dos guerreiros foi Perseu, um jovem semideus que foi obrigado pelo rei da ilha Cícade a decapitá-la. Caso ele não fizesse, sua mãe seria violada pelo rei. 

Pedindo ajuda para outros deuses, o jovem recebeu presentes que o auxiliaram a executar sua tarefa. Com isso, Medusa, que já havia sido violentada e amaldiçoada, foi decapitada por Perseu. 

Após utilizar a cabeça decapitada como arma para vencer seus inimigos, o herói entregou o artefato para Atena, que fixou o mesmo no escudo do guerreiro, criando assim o poderoso Égide.

Curiosidades

(Fonte da Imagem: Miro Medium).
  • Na maioria das versões da lenda, Medusa morreu enquanto estava grávida de Poseidon.
  • Pégasus também surgiu dessa relação doentia: na derrota Medusa, uma gota de seu sangue entrou em contato com a água e de uma espuma branca emergiu Pégasus, o cavalo com asas.
  • A obra “A Cabeça da Medusa”, do psicanalista Freud, apresenta uma Medusa relacionada à imagem da descoberta da sexualidade maternal e sua negação.
  • Medusa é um personagem icônico da série de aventura e fantasia Percy Jackson & the Olympians.
  • É pouco conhecido que ela tinha duas irmãs, Esteno e Euríale, que também foram amaldiçoadas e eram conhecidas como Górgonas.
  • O nome das Górgonas significava: Medusa “a impetuosa”, Esteno “a que oprime” e Euríale “a que está ao largo”.

Aliás, existe uma versão em que as górgonas eram extremamente belas e seus cabelos eram invejáveis, porém não tinham princípios. Isso causou a irritação de Atena, que admirou-se ao ver que a beleza das górgonas as fazia exatamente idênticas a ela.

Então, para não permitir que deusas iguais a ela mostrassem um comportamento tão diferente do seu, deformou-lhes a aparência, determinada a diferenciar-se.

Terrível, não? Gostou de conhecer algumas curiosidades sobre esse ícone da mitologia grega? 

Com a Graduação em História da Unigran EAD você desvenda os acontecimentos ao redor do mundo e ainda estuda a verdadeira história de grandes ícones que são lembrados até hoje. 

Quer saber as formas de ingresso e o qual a grade curricular que te aguarda na graduação de História? Clique aqui.

Leia também: 10 fatos históricos (e curiosos) de 1918


Postagens Relacionadas