fbpx
Jane Austen: o legado da romancista inglesa | Blog Unigran Net

Assim como muitos homens que marcaram a literatura inglesa, também há mulheres que se levantaram criando seu legado com maestria. Dentre elas, Jane Austen, lembrada até hoje com milhares de adaptações de suas obras. 

Acompanhe o artigo para saber quem foi a romancista e como ela construiu o seu legado!

Quem foi Jane Austen?

Jane Austen (Fonte da Imagem: Portal Ibeu).

Jane Austen foi uma escritora inglesa, considerada uma das maiores romancistas da literatura inglesa do século XIX, autora de clássicos como “Orgulho e Preconceito” e “Razão e Sensibilidade” que são lembrados até hoje com inúmeras adaptações.

A escritora nasceu em Steventon, Hampshire, na zona rural da Inglaterra, no dia 16 de dezembro de 1775. Era a segunda menina entre sete irmãos do casal George Austen, um reverendo anglicano, e Cassandra Austen.

Vivia em uma família muito religiosa e, por isso, cresceu em meio a um pequeno grupo social que era composto desses religiosos. 

Aos oito anos de idade, Jane foi para um colégio interno junto com a sua irmã que, assim como a mãe, também se chamava Cassandra. Os anos juntas fizeram com que as duas se tornassem grandes amigas para toda vida. 

Ainda muito pequena, Austen já mostrava seu gosto e talento para as letras e aprofundava ainda mais esse dom na biblioteca da família, sendo esse o seu lugar preferido para passar as férias do colégio.

Sua vida na escrita: 

Jane Austen, com apenas 17 anos, escreveu sua primeira obra chamada “Lady Susan”, uma novela em que a escritora expõe as relações pessoais dos que viviam naquele tempo. 

A personagem principal, viúva, Susan Vernon escreve para seu cunhado, aceitando uma espécie de auto-convite para passar uns tempos em sua casa, na cidade de Churchill.

Mais a frente, em 1797, Jane Austen já havia escrito mais dois romances, “Orgulho e Preconceito” e “Razão e Sensibilidade”. 

Na tentativa de investir na carreira da filha, George Austen ofereceu os textos a um editor, mas os mesmos foram rejeitados naquela época. 

Suas obras anteriormente recusadas pela editora, só foram publicadas em 1811 e 1813 respectivamente, sob o pseudônimo de “Uma Senhora”.

Características literárias de Jane Austen:

Apesar de Jane Austen ser considerada, por alguns estudiosos, uma escritora romântica, devido ao seu período de produção, suas obras, na verdade, possuem características de transição entre o Romantismo e o Realismo inglês.

Onde o Romantismo Inglês representa um conceito póstumo, uma invenção de fins do século XIX. E o Realismo Inglês a urgência de representar a existência, questões rotineiras e os hábitos da classe média e baixa. 

Portanto, as obras de Austen tinham como característica: 

  • Enredos irônicos;
  • Crítica social;
  • Protagonismo feminino;
  • Frustração amorosa;
  • Realismo doméstico;
  • Personagens burgueses e seu cotidiano.

Orgulho e Preconceito:

O livro “Orgulho e Preconceito”, é a obra mais conhecida de Jane Austen e é um clássico da literatura inglesa.

A obra de Austen é aquela típica história onde a moça conhece moço, não gosta dele e conforme o tempo passa, eles se apaixonam superando o orgulho e preconceito da diferença social entre eles. 

Contudo, ainda que o livro traga uma temática um tanto comum em livros de romance, ele continua atraindo novos leitores por sua construção coesa e personagens onde os leitores conseguem se identificar. 

Austen prioriza em sua obra diálogos que refletem a criatividade e a capacidade de captação psicológica da escritora. Enquanto a voz narrativa ironiza alguns costumes da época e satiriza o comportamento de certos personagens.

A humanização dos personagens feita por Jane faz com que “Orgulho e Preconceito” fez a obra se destacar e tornar-se um clássico que viria a inspirar muitas outras obras como os filmes O Diário de Bridget Jones, Trocando de lugar com Lizzie ou a web série The Lizzie Bennet Diaries.

Dentre as adaptações, o filme de 2005 se tornou o mais famoso. O diretor Joe Wright foi bastante elogiado ao conseguir resumir Orgulho e Preconceito em duas horas. 

Orgulho e Preconceito (Fonte da Imagem: Valkirias).

O curso de Letras (Português/Inglês) da Unigran EAD forma professores para ensinar Língua Portuguesa e Língua Estrangeira Moderna – Inglês na Educação Básica (Ensino Fundamental – anos finais e Ensino Médio).  

Com o objetivo de formar profissionais que dominem o uso de recursos linguísticos e literários, nas modalidades oral e escrita, durante o curso os alunos têm contato com disciplinas como: Estudo de Textos, Literaturas de Língua Portuguesa, Pesquisa e Linguagem Científica e muito mais. 

Você pode consultar a grade curricular completa e as formas de ingresso clicando aqui.

Acompanhe os demais artigos da área no Blog Unigran EAD!


Postagens Relacionadas