fbpx
Tesseract: como o cubo funciona na Matemática | Blog Unigran Net

Se você gosta de filmes de heróis provavelmente já está familiarizado com o famoso Tesseract. Para os fãs do Universo Marvel, o tesseract é o cubo azul brilhante que exala poder. Mas, você sabia que o tesseract é um conceito geométrico real?

Acompanhe o artigo para saber mais sobre!

Afinal, o que é o cubo Tesseract? 

Para entender um pouco melhor sobre esse cubo é preciso entender primeiro a teoria das dimensões. Você deve imaginar que nós vivemos na terceira dimensão, ou seja, a dimensão 3D, onde há uma percepção de esquerda, direita, frente, trás, cima e também embaixo. 

Quando falamos sobre esse cubo, estamos falando sobre a figura geométrica que é peculiar já que através dela é possível ter uma ideia do que poderia ser a quarta dimensão. Ele se tornou tão famoso assim justamente por essa grande diferença e necessidade de ser desarmado para poder ser compreendido pelos especialistas.

Dimensões:

As dimensões que já são conhecidas são baseadas em apenas três dados básicos, sendo eles: largura, altura e profundidade. A largura é a dimensão mediana ou transversal de um objeto. Altura é a medida dele na base do objeto até o seu topo. A profundidade representa a dimensão total da parte interna do objeto, medindo desde o seu topo até a parte mais negativa de modo vertical.

Em uma análise rápida, um simples ponto é capaz de constituir a dimensão 0, já que é algo que não se move para nenhuma direção e também não tem nenhum tamanho para ser mensurado. Entretanto, ao adicionar uma direção a esse ponto e formar uma linha, ele passa a ser a dimensão 1.

Agora imagine adicionar uma nova direção espacial perpendicular à linha que foi feita, assim haverá uma imagem em duas dimensões sendo possível formar figuras geométricas planas. Estas, por sua vez, podem vir a ser um quadrado, triângulo, trapézio, retângulo, hexágono, paralelogramo, losango ou um pentágono. 

Para formar a terceira dimensão é necessário adicionar outra direção espacial que seja perpendicular às outras duas já feitas. Dessa forma é possível formar algo com três dimensões.

Por fim, ao adicionar uma quarta direção que seja perpendicular às outras três realidades, é possível criar algo novo, como um cubo de quatro dimensões. Para os especialistas ele é conhecido como tesserato, mas também pode ser chamado de hipercubo.

Tesserato ou Hipercubo:

Como já dito, o tesserato ou hipercubo é um cubo no espaço de quatro dimensões. Também é possível dizer que é um análogo quatro de um cubo, sendo então uma forma quatro de onde cada rosto é com cubo. 

(Fonte da Imagem: QuoraCDN)

Pensando de maneira lógica, é possível analisar da seguinte maneira: um quadrado é uma forma 2D, assim cada um dos seus cantos tem duas linhas saindo a 90° entre si. No caso do cubo, ele é 3D, isso porque, de cada um dos seus cantos existem três linhas que saem dele. 

No caso do hipercubo que assume esse formato 4D, há quatro linhas saindo de cada um de seus cantos.

(Fonte da Imagem: Novocom).

Por que é difícil visualizar um tesserato?

Como seres humanos vivem em uma dimensão 3D, qualquer coisa que faça parte de outras dimensões como 4D ou 5D não fazem tanto sentido aos olhos humanos, tornando cada vez mais difícil visualizar as imagens. 

No entanto, só porque não podemos visualizar um conceito não significa que ele não possa existir.

Matematicamente, um tesserato é uma forma perfeitamente precisa. Da mesma forma, todas as formas em dimensões superiores, ou seja, 5D e 6D, também são matematicamente plausíveis.

O Tesserato no Universo Marvel: 

Aqueles que são grandes fãs de heróis já conhecem o famoso Tesserato e seu papel no mundo Marvel. 

(Fonte da Imagem: Canal NerdCore).

A verdade é que dentro das telas, esse cubo na verdade está armazenando uma grande jóia preciosa demais tanto para os Vingadores quanto para o resto da população mundial.

A joia do espaço foi uma das joias do infinito criadas no início do universo e ela foi colocada dentro do Tesseract e escondida em Asgard, o reino dos deuses onde vivem Odin, Thor e Loki. 

Mas a trajetória desse cubo durante os filmes não acaba apenas com esse armazenamento da jóia do espaço.

Em algum momento essa poderosa jóia conseguiu chegar até a Terra e então, passou nas mãos do Caveira Vermelha, foi usado em parte do projeto P.E.G.A.S.U.S., um projeto ultra-secreto, da S.H.I.E.L.D. e da NASA. Inclusive esteve nas mãos do Deus da trapaça, Loki, que deu o grande enredo para o primeiro filme dos Vingadores lá em 2012. 

O Tesseract aparece posteriormente em Thor: Ragnarok, Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato.

E é assim que, mais uma vez, a realidade se cruza com a ficção nos trazendo essas experiências divertidas com a quarta dimensão. 

Se você curte toda ideia por trás dos cubos, suas dimensões e formas de visualização, te convidamos a conhecer o curso de Matemática da Unigran EAD. 

Você pode consultar a grade curricular do curso e as formas de ingresso clicando aqui!

Leia também: Afinal, o que é Internet das Coisas e o que ela pode fazer?


Postagens Relacionadas