fbpx
Outubro Rosa e o autocuidado: Atenção à saúde da mulher | Blog Unigran Net

Acordar cedo, trabalhar, organizar a casa, preparar o almoço, almoçar, trabalhar mais um pouco, estudar e dormir. No meio dessa rotina é difícil se olhar com um pouco mais de cuidado. 

Esses hábitos que, por vezes, são deixados de lado são fundamentais para desacelerar de um dia cheio e perceber os sinais que o corpo emite. O Outubro Rosa caminha ao lado do autocuidado que pode começar com aquele tempo de qualidade com a família, mas também se faz necessário em momentos sozinha. 

O autocuidado na saúde:

Seja na saúde física ou emocional, o autocuidado é uma ferramenta essencial para prevenir doenças. Uma alimentação adequada, por exemplo, já é uma manifestação desse cuidado com o próprio corpo e fortalecimento do organismo para combater doenças. 

Mas há a possibilidade de incluir no autocuidado hábitos como a prática de algum exercício físico, aquele momento de lazer ou uma simples rotina de skincare onde é só você e o espelho. Tudo isso também reflete na saúde, uma vez que durante esse tempo é possível ter a percepção das suas reais condições físicas e mentais.

O aumento dessa percepção sobre o próprio corpo e mente facilitam a identificação de desequilíbrios de uma forma mais rápida.

O Outubro Rosa e o autocuidado:

Um levantamento recentemente divulgado pelo Global Cancer Observatory (GCO) revela que, no último ano, o câncer de mama foi responsável por 11,7% dos novos casos de câncer no mundo.

Seja pelo cenário de pandemia e o medo de contaminação ou pelo fechamento de serviços de oncologia, muitas mulheres adiaram suas consultas e exames de rotina. Consequentemente, o problema resultou em muitos diagnósticos tardios. 

Para fortalecer a importância desse cuidado mesmo em tempos de pandemia, o mês de Outubro está há mais de 30 anos promovendo a conscientização para o controle do câncer de mama. E o autocuidado tem tudo a ver com essa luta!

Muito além dos hábitos já mencionados, o autocuidado também envolve manter exames e consultas médicas em dia. De acordo com o INCA, a maior parte dos casos tem evolução positiva quando o diagnóstico é feito logo no começo. 

Portanto, quando a mulher realiza uma mamografia regularmente, torna-se possível um diagnóstico precoce que aumenta as chances de cura, além de contar com tratamentos bem menos agressivos. 

Mas quando fazer a mamografia?

No Brasil, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) recomenda a mamografia anual para as mulheres a partir dos 40 anos de idade. O câncer de mama ainda é uma doença desafiadora, mas o exame clínico representa a melhor estratégia para essa luta. 

Por isso, mulher, pergunte-se: o que a falta de autocuidado já me fez perder? E escolha dar a cada parte de você o carinho e atenção que você merece! 


Postagens Relacionadas