Como funciona a gestão por competência? | Blog Unigran Net

Atualmente uma área se destaca pela capacidade de trazer resultados mais consistentes, que é a Gestão por Competência. Apesar de dentro da área dos Recursos Humanos termos diversos métodos para avaliação e desenvolvimento técnico/comportamental dos colaboradores.

Mas, o que ela é? E como organizações podem tirar proveito dela?

Vamos entender estes e outros pontos neste artigo. Porém antes, vamos compreender o conceito de competência.

A Competência e seus três principais tipos

Primeiramente, o conceito de Competência foi elaborado na Idade Média, mais especificamente dentro da área jurídica. De acordo com ela, competência era a capacidade dada a alguém ou a uma instituição específica de apreciar ou julgar determinadas questões.

Com o tempo, esta ideia foi se adequando a diversas áreas. Sendo que, o conceito mais utilizado para os Recursos Humanos atualmente é “o conhecimento (saber teórico), habilidade (saber fazer) e atitude (ser), que torna uma pessoa útil para exercer um determinado cargo e função dentro de uma organização, de modo que este fato possa gerar uma vantagem competitiva para a mesma.”

Posto isto, podemos identificar três principais tipos de competência, que são:

1- Competência Organizacional: com o foco em tornar a empresa mais competitiva dentro do mercado. Criando assim um diferencial competitivo único e sustentável.

2- Competência Técnica: neste ponto, são enfatizadas as habilidades e conhecimentos adquiridos pelo colaborador. Seja por meio da educação formal ou informal, ao longo da trajetória do mesmo na dentro da organização.

3 – Competência Comportamental: por fim, é observado a maneira como o profissional lida com situações de cunho comportamental e de atitude. Isto dentro do ambiente de trabalho. 

Gestão por competência e a busca constante em construir capital humano dentro das empresas

Feita a devida introdução, você já deve ter uma ideia do que é a gestão de competência e quais são os seus principais objetivos. Apesar de encontrarmos diversas definições, podemos resumi-las tranquilamente em uma único pensamento:

“Gestão de competência é uma área da  gestão de pessoas onde se busca o esforço constante em fortalecer o capital humano da empresa, através da administração e desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitude dos colaboradores”

Com o foco massivo no desenvolvimento das competências técnicas e comportamentais, ela fornece para organizações um diferencial estratégico e competitivo satisfatório para o atingimento pleno dos objetivos propostos, trazendo diversos benefícios . São eles:

Valorização dos Colaboradores

Tendo em vista que a gestão de competência procura identificar e delegar os melhores perfis para cada função dentro da empresa, conseguimos com isso criar um sentimento de pertencimento maior por parte dos funcionários. Dessa forma, o senso de valorização é fortalecido e ampliado.

Colaboratividade em Alta

Por consequência, funcionários valorizados e motivados fazem com que o conhecimento e a informação fluam de modo mais natural e livre. Criando assim um ambiente positivo de solidariedade e colaboração dentro da organização.

Mais produtividade e Satisfação

Com a gestão por competência, as atividades e tarefas ficam extremamente mais fáceis de se entender e fazer. Logo, os níveis de satisfação (fazer apenas uma vez e de modo correto) e produtividade (fazer mais por menos) aumentam significativamente.

Menos Rotatividade dos Funcionários

Empresas que possuem colaboradores com perfis e competências coerentes com o trabalho desenvolvido  possuem duas cruciais vantagens competitivas. Estas são a redução do turnover (menor rotatividade dos empregados) e diminuição de custos com rescisões de trabalho, processos jurídicos, etc.

Metas Sempre Atingidas e Superadas

Pelo simples fato da gestão por competências permitir a motivação constante de funcionários e o entendimento claro do papel de cada um dentro da organização, as metas e objetivos estratégicos traçados serão sempre conquistados, não importando o cenário imposto.

gestao-de-projetos-unigranet

As etapas da gestão por competência

Agora que sabemos os reais benefícios, devemos entender como começar o processo de implantação desta metodologia. Dentre várias formas e soluções encontradas, podemos alinhar que a dinâmica em si possui 5 passos. São eles:

1. Diagnóstico 

Aqui, é importante mapear todos os processos da organização e entender o papel atual de cada funcionário. Além disso, deve-se identificar as competências colocadas como ideais para a evolução da empresa.

2. Implementação de processo

Com um plano elaborado e bem estruturado, se faz necessário colocá-lo em prática. Neste momento, é importante reconhecer e utilizar as competências benéficas presentes antes mesmo do diagnóstico, para não suscitar nenhum tipo de mal dentro da organização

3. Treinamento de colaboradores

Com treinamentos mais assertivos e eficazes, cria-se uma cultura positiva de desenvolvimento dentro da organização, fortalecendo o capital humano e garantindo que talentos não sejam desperdiçados e/ou vão embora.

4. Recrutamento

Tanto o recrutamento interno (promoção de cargos) quanto o externo (processos de seleção) devem ser abordados da mesma maneira, entendendo que as habilidades técnicas e comportamentais dos candidatos devem estar a par com os valores e as expectativas impostas pela companhia.

5. Mensuração e Aprimoramento

Com a gestão de competência implementada com o sucesso, busca-se apenas observar o devido desempenho e entender se há espaço para maiores melhorias do mapeamento realizado no item 1.

Enfim, sente-se seguro em implantar a Gestão por Competência no seu trabalho ou na sua empresa? Ainda não? Sem problemas! A Unigran EAD pode te ajudar nesta empreitada.

Com a graduação de gestão em RH, em dois anos você ficará craque na implantação desta metodologia, garantindo para você um diferencial competitivo no mercado de trabalho. Então, é só clicar aqui! Você conhece mais sobre o curso e já se inscreve no vestibular.


Postagens Relacionadas