fbpx
O papel do líder dentro da Gestão de Projetos | Blog Unigran Net

É unânime o conceito de que o papel do líder é primordial para o planejamento e execução de projetos bem sucedidos. A sua presença é obrigatória para uma organização que deseja atingir objetivos e resultados positivos .

No entanto, poucos sabem qual é a sua real natureza, principalmente dentro do contexto da gestão de projetos. O que leva o líder a ser tão essencial neste cenário?

Iremos esclarecer este ponto, além de mostrar que tipos de consequências uma empresa pode ter com um líder incompetente na gestão dos seus projetos.

Vamos lá?

O papel do líder e a sua importância na Gestão de Projetos

Muitos definem o líder como alguém com aptidão em desenvolver e direcionar talentos para um bem ou objetivo comum. Outros, entendem que a liderança é uma habilidade intersocial, que qualquer pessoa pode desenvolver através de teoria e prática. 

Podemos mesclar as duas teses e, de um modo definitivo, chegar na proposição de que o líder é, sim, um indivíduo com vocação para liderar. No entanto, isto de nada adiantará se o mesmo não tiver foco, perseverança e, o mais importante: a intenção contínua em adquirir mais conhecimento e  melhorar sempre as suas qualidades.

Por definição, a Gestão de Projetos é a integração de conhecimentos, habilidades, técnicas e ferramentas para o planejamento, criação e execução de um projeto. 

Dito isto, compreendemos a importância crucial do papel do líder, por este reunir as características necessárias a um gerenciamento de projetos eficaz (abordaremos a seguir). Com isso, a sua ineficiência compromete o todo, criando sensíveis dores de cabeça e prejuízos de grandes proporções (inclusive, financeiros).

A função do líder na Gestão de Projetos

Na percepção dos Negócios, o líder demanda diversos tipos de funções,  atrelada a uma lógica processual focada na entrega de resultados. No entanto, podemos resumir em 5 os principais tipos de obrigações que são a ele atribuídas, dentro do gerenciamento de projetos.

São eles:

Liderar e Motivar

Antes de mais nada, o foco do líder deve estar em orientar talentos que estão sob a sua instrução, para um objetivo que seja benéfico a todos. No entanto, o caminho para se chegar lá será quase sempre difícil e tortuoso, havendo momentos em que os integrantes não se sentirão compelidos a entregar a sua tarefa.

Aqui, o líder deve utilizar da sua capacidade de influenciar positivamente as pessoas, motivando-as. Com isso, elas voltarão a entender a sua importância dentro da organização. E, consequentemente, o foco para o cumprimento das metas voltará a ser prioridade.

Organizar

Parece bem claro que, neste processo, o líder tem a função primordial em organizar ideias, dados e informações. Com isto, consegue-se mais clareza para uma tomada de decisão fluida e assertiva.

Outro objetivo interessante de ser observado é que com organização, deixamos de perder tempo com questões desnecessárias, aumentando assim a produtividade.

Por fim, a utilização de ferramentas (MS Project, por exemplo) e metodologias que sejam úteis para cada projeto são primordiais para a estruturação de um procedimento mais coeso e organizado.

Tomar decisões (eficazes, no mínimo)

Decidir o caminho que um grupo e/ou empresa deve tomar não é fácil. Mas o líder eficaz já está acostumado a este tipo de pressão. É necessário que sempre estejamos um passo à frente, logo, as ações do presente devem refletir a intenção em construir um futuro benéfico para todos.

Em situações diversas, o líder será obrigado a tomar resoluções impopulares, dentro de um projeto. Nesta fase, a inteligência emocional pode ajudar no contingenciamento de crises e atritos, colaborando para o retorno da harmonia antes estabelecida.

Cumprir prazos e metas

É interessante notarmos a relevância que o cumprimento de prazos possui na gestão de projetos. De acordo com um estudo feito pela PMI (Project Management Institute Brasil), cerca 71% das organizações falham em atingir seus objetivos graças a não observância em prazos. 

Isto nos leva a percepção que um dos principais papeis do líder é gerenciar de modo mais próximo esta variável, tão relevante para a conclusão de metas e objetivos.

Focar na melhoria contínua

Na Gestão de Projetos, o papel do líder é orientado para resultados e deve sempre direcionar suas ações para otimizar constantemente seus métodos e resultados. Um gestor nunca deve estar totalmente satisfeito com o resultado final, pois sempre é possível entregar algo melhor e mais eficiente.

Para isto, estão disponíveis diversas metodologias, como lean manufacturing, Seis Sigma, Kanban, etc. Todas com o intuito máximo em melhorar continuamente processos e soluções. 

Os malefícios causados por líderes inaptos, na Gestão de Projetos

Tocamos nos principais pontos relacionados ao papel que um líder verdadeiramente possui na Gestão de Projetos. Diferente de outros setores, o líder em gestão de projetos precisa administrar diversas variáveis nem sempre são convergentes entre si (Finanças, RH, comunicação…), para entregar um resultado global satisfatório para uma empresa.

Logo, caso não tenhamos um líder competente para tomar conta de todo esse mecanismo, a chance de obtermos prejuízos estratosféricos para a organização é quase certa. 

Em resumo: um péssimo líder  é garantia de um projeto mal feito e/ou não entregue. Que é sinônimo de fracasso operacional e financeiro. Já sabemos onde este caminho vai dar. Um spoiler: falência.

Para combater este cenário, a Unigran EAD desenvolveu o MBA em Gestão de Projetos. Em 10 meses você terá o conhecimento necessário para ser um líder excepcional nesta área, compreendendo como o gerenciamento de projetos repercute no sucesso das S.A.

Então, não perca tempo! As matrículas estão abertas.


Postagens Relacionadas