Qual o papel das cooperativas de agronegócios? | Blog Unigran Net

Mesmo diante de instabilidades e crises econômicas, o setor do agronegócio no Brasil se mantém em constante crescimento, representando mais de 20% do PIB nacional. Dentro desse bom desempenho, as cooperativas de agronegócios exercem um papel fundamental. Sendo responsáveis por quase 50% do PIB agrícola total do país.

Além de ajudar os produtores rurais a verem suas fazendas cada vez mais rentáveis e sustentáveis, as cooperativas trabalham em conjunto por objetivos em comum, como melhorar a qualidade, a produtividade e a atratividade dos produtos agrícolas. 

Como resultado, é possível ver um crescimento significativo a curto prazo. Por exemplo, as exportações advindas das cooperativas, que tiveram um crescimento de 20,07% de 2016 para 2017.

Quer saber mais sobre como as cooperativas de agronegócios funcionam e quais as vantagens disso para a economia? Continue a leitura e confira!

O que são as cooperativas de agronegócios?

Uma cooperativa é formada por pessoas que possuem um mesmo foco, que se unem voluntariamente para trabalhar em busca de vantagens para o seu setor. 

(Fonte da imagem: Gazeta Rural)

No caso das cooperativas de agronegócios, essa associação é formada por produtores rurais e/ou outros profissionais do ramo que possam colaborar para o desenvolvimento técnico e econômico das atividades agropecuárias. 

Ao trabalhar em conjunto, os associados conseguem ter acesso a investimentos, tecnologias, projetos governamentais e assistência técnica. Além disso, o cooperativismo no setor tem grande influência na abertura de novos mercados, no volume de exportação e na competitividade do agro, ajudando a manter bons preços de venda e lucro para os produtores.

No Brasil, o governo elabora medidas que ajudam a fomentar e estimular essas cooperativas de agronegócios, beneficiando principalmente os produtores rurais de pequeno e médio porte. 

Entre os valores que fazem o cooperativismo funcionar, estão: igualdade, responsabilidade, ajuda mútua, solidariedade e equidade entre todos os associados, sejam físicos ou jurídicos.

A importância do cooperativismo

De acordo com dados recentes divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a agropecuária é o setor com maior força dentro da economia brasileira. 

Dentro desse setor, as cooperativas exercem grande peso com mais de 940 mil associados e mais de 300 mil profissionais envolvidos. Sendo 80% pequenos e médios produtores rurais, com áreas produtivas de até 100 hectares.

Os impactos positivos do cooperativismo entre os produtores de menor porte tem um grande potencial de transformação. Isso porque os pequenos e médios produtores associados têm acesso facilitado a assistência técnica. 

O trabalho dos técnicos e profissionais do agro consiste em analisar a área, corrigir e melhorar as condições para animais ou para lavoura, escolha de cultivares ideais de acordo com a região e implantação de novas tecnologias para elevar a produtividade e otimizar processos dentro da fazenda. 

Quais são os benefícios de ter uma cooperativa de agronegócios?

As cooperativas também podem oferecer soluções vantajosas em relação a compra de matérias-primas, beneficiamento de materiais, armazenamento e distribuição de produtos, entre outras atividades essenciais.

(Fonte da imagem: Fotolia)

Além disso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) destaca alguns dos principais benefícios oferecidos aos produtores cooperados, como:

  • atendimento e aceitação de produtores de qualquer porte;
  • formalização e regularização de pequenos produtores da agricultura familiar;
  • relação horizontal na coordenação da cadeia produtiva;
  • geração de renda;
  • distribuição equitativa da renda gerada pelas cooperativas;
  • amplo e facilitado acesso às novas tecnologias do agro;
  • participação em projetos governamentais para elevar produtividade e qualidade dos produtos agropecuários;
  • auxílio na gestão integrada do negócio no campo;
  • acesso facilitado a novos mercados, possibilitando pequenos produtores a conseguirem negociar a exportação de seus produtores;
  • status empresarial e valorização de marcas.

Enfim, podemos definir a importância das cooperativas de agronegócios por suas funções de frutificar e render os recursos investidos pelos associados. 

Além de viabilizar a economia solidária e a produção em conjunto, com apoio técnico e profissional. Incentivando, assim, os produtores a aquecer o agronegócio, aumentando a parcela participativa do setor na economia nacional e na representatividade mundial.

Gostou do assunto e deseja fazer parte de um dos setores que mais cresce no país? Então, confira agora mesmo nossas oportunidades de pós-graduação em MBA em Gestão de Cooperativas e MBA em Agronegócios.


Postagens Relacionadas